Leitores do Mundo ao Meu Redor

sábado, 28 de novembro de 2009

Pobre Escura Noite

A morte continua com fama de fim.
A morte continua com fama de má.

Pobre morte com seus atos infames.
Mal sabia a morte que a dor de seus atos doía menos que a saudade.

5 comentários:

Vivian Pereira disse...

Aiii vc não sabe como esse poema caiu bem para o dia de hoje... estou sofrendo de tanta saudade por alguém q está distante... a dor da saudade é a pior q tem!!!

bjosss

Daniel Savio disse...

E uma forma de se encarar a coisa...

Mas no caso das saudades, a morte acaba provocando um pouco de saudades...

Fique com Deus, menina Lili.
Um abraço.

Sabrina Mata disse...

A morte é um processo natural
mas a saudade ninguem explica.

Jordana Diógenis. disse...

Ah! como vc escreve bem, Lili!
não me canso de vir aqui para sempre ver vc tirar as minhas coisas de mim e coloca-las no 'papel'.

LiLi disse...

Que coisa linda de se ler, Jordana!
Elogios são sempre muito bem recebidos, ainda mais quando se tratam de depoimentos tão íntimos.

Um beijo a todos meus queridos leitores. E um beijo especial a vcs 4.